Esportes

Diego Tardelli supera problemas, se reinventa e encontra “caminho certo” no Grêmio

Por Kelly Costa* — Porto Alegre

Tardelli fala sobre atual fase no Grêmio e a preparação para a partida contra o Flamengo

Tardelli fala sobre atual fase no Grêmio e a preparação para a partida contra o Flamengo

Também pudera. O atacante está mais confortável e adaptado a Porto Alegre, ao clube. Superou um momento ruim no âmbito pessoal para engatar a sequência como titular.

Logo após a Copa América, Tardelli ficou afastado de dois jogos e virou personagem de entrevistas do técnico Renato Gaúcho e do presidente Romildo Bolzan Júnior.

Pensou em deixar o Grêmio, como já admitiu, mas decidiu pela permanência para reverter o que na época até classificou como um “momento depressivo” e triunfar, ainda que aos poucos, no clube gaúcho.

 

Diego Tardelli, atacante do Grêmio — Foto: Lucas BubolsDiego Tardelli, atacante do Grêmio — Foto: Lucas Bubols

Diego Tardelli, atacante do Grêmio — Foto: Lucas Bubols

Confira a entrevista:

GloboEsporte.com – Gostaria que você falasse da atualidade, do seu momento.
Diego Tardelli – Estou vivendo o momento que queria desde a minha chegada. Depois de ter passado um momento um pouco difícil com a adaptação. Hoje me sinto à vontade, superfeliz. Acho que essa resposta todos esperam. Eu mais ainda. Sei que não é um momento que dura para sempre, mas enquanto estiver vivendo, quero fazer gols, vitórias, conseguir a classificação na Libertadores.

Você citou um momento um pouco depressivo… Foi superado? Como você encara olhando para trás?

Foi superado. Foi um momento ali que só eu e minha família sabíamos o que aconteceu. Depois de um certo tempo, as coisas voltaram a fluir, super adaptado a Porto Alegre, ao Grêmio, recebendo o carinho dos torcedores em todos os nove meses que estou aqui. É uma outra etapa da minha vida aqui dentro.

“É o que a torcida espera de mim, fui contratado para isso, sei do meu potencial. Tenho uma história maravilhosa. Queria trazer isso para o Grêmio. Estou no caminho certo”

Como foi para superá-lo?

Trabalhando dentro de campo, focando, tendo apoio das pessoas de fora, que foi o mais importante. Também aqui no clube, com meus companheiros sempre me passando energia positivo, dando conselho. No momento que mais precisei, eles estiveram comigo, o Renato, o presidente, minha esposa, meus filhos. Isso foi bastante importante na minha retomada ao futebol. Porque passei quatro anos fora, então não estava acostumado com muita coisa que acontecia no Brasil. Esse foi um momento muito importante na minha carreira.

 
 

Diego Tardelli é cumprimentado por Renato Gaúcho — Foto: Vinícius Costa/BP FilmesDiego Tardelli é cumprimentado por Renato Gaúcho — Foto: Vinícius Costa/BP Filmes

Diego Tardelli é cumprimentado por Renato Gaúcho — Foto: Vinícius Costa/BP Filmes

Como é agora ver o outro lado, o aplauso, carinho?

Eu sou uma pessoa que me cobro muito dentro e fora de campo. Sempre procuro fazer as coisas corretas. É tão bom a gente estar bem no nosso trabalho e ter esse reconhecimento. Procuro sempre fazer as coisas corretas para isso. É o que a torcida espera de mim, fui contratado para isso, sei do meu potencial. Tenho uma história maravilhosa. Queria trazer isso para o Grêmio. Estou no caminho certo.

Desde que você conquistou espaço como titular, o Grêmio marcou muitos gols. Tem seu talento, mas também um pouco de pé quente?

Num jogo em que fui substituído, conversando no banco, o Pepê disse: “você viu que depois que você entrou, a gente já somou 16 gols?” Eu falei: “coincidência ou não, estava nos últimos quatro jogos”. Mas acho que depois da Copa do Brasil, a equipe mostrou um poder de reação diferente, não só pela minha entrada. A gente precisava dar essa resposta para o torcedor. A equipe vem fazendo grandes jogos. Assim tem que ser. O Renato fala que é a melhor equipe do Brasil.

O que dá para esperar do Grêmio contra o Flamengo?

A gente espera um jogo com as duas melhores equipes jogando um futebol bonito. Não dá para saber o que vai acontecer. O Grêmio já está acostumado com essa competição, é o terceiro ano seguido que chega na semifinal. Então, temos que seguir isso. A gente sabe como é a torcida do Flamengo. E colocar nossa qualidade. Esperamos estar em mais uma final.

Gol do Grêmio! Diego Tardelli aproveita rebote do goleiro após bela jogada do Grêmio, aos 4' do 1ºT

Gol do Grêmio! Diego Tardelli aproveita rebote do goleiro após bela jogada do Grêmio, aos 4′ do 1ºT

Como vai ser o reencontro com o Flamengo?

Sempre é especial jogar contra o Flamengo, meus ex-clube, se tratando de uma semifinal da Libertadores, estádio cheio. Fazia tempo que não tinha esse gostinho, depois de quatro anos na China.

Vai tentar aplicar a lei do ex?

Independente disso, o importante é marcar a favor com nossa torcida. Nessas horas que aparecem os grandes jogadores. Temos tudo para fazer um grande jogo.

Já teve um papo com o Renato dessa posição mais centralizada?

Encaixou. A gente tem vem conversando semanalmente, ele pede para eu ficar ali de referência, apesar de não ser o homem de referência. Mas ele pede. Estou acostumado, desgasta menos, e está dando certo. Já joguei nessa posição no Atlético-MG, não é nada novo. O mais importante que corre menos, deixa para o Cebolinha, Alisson, que acompanham lateral.

 

“Sou viciado em churrasco. Já assei, mas não para o time. Em casa, faço escondido. Estou treinando”

Como está a vida em Porto Alegre?

Nesses últimos dois meses, me sinto muito à vontade, minha família também vem recebendo o carinho do povo gaúcho, da torcida. Estamos super bem adaptados, com tudo novo que está acontecendo na nossa vida.

Tem algo que você gosta bastante em Porto Alegre?

Gosto muito de churrascaria, sou viciado em churrasco. Até estou aprendendo a fazer. Tem o Lucão (Lucas Kito, massagista) e o Adriano (Welter, enfermeiro) que fazem o churrasco para a gente aqui. Estão dando umas dicas pra mim. Já assei, mas não para o time. Em casa, faço escondido. Estou treinando.

* Colaborou Lucas Bubols

Fonte: Globo Esporte