Esportes

Wellington Silva brilha no Uruguai, extravasa e ganha apoio para assumir protagonismo no Inter

Por Eduardo Deconto — Direto de Montevidéu, Uruguai

Wellington Silva brilha no Uruguai, extravasa e ganha apoio para assumir protagonismo no InterWellington Silva brilha no Uruguai, extravasa e ganha apoio para assumir protagonismo no Inter

Eduardo Deconto

Eufórico, Wellington Silva ruma ao vestiário do Parque Central e não se contém. Logo deixa escapar um palavrão para extravasar por tudo o que viveu nos últimos meses. Após um período de ostracismo, o atacante renasce no Inter ao ser decisivo na vitória por 1 a 0 sobre o Nacional na quarta-feira, pelo jogo de ida das oitavas de final da Libertadores.

Em Montevidéu, Wellington deixou o banco aos 39 do segundo tempo para entrar na vaga de D’Alessandro. Cinco minutos mais tarde, criou o lance do gol da vitória a dribles da esquerda para o meio da área e serviu Guerrero para marcar o seu 10º gol com a camisa do Inter.

 
 
Paolo Guerrero marca no fim, e Inter ganha do Nacional pela Libertadores

Paolo Guerrero marca no fim, e Inter ganha do Nacional pela Libertadores

Na comemoração, o peruano abriu os braços e recebeu o carinho dos companheiros. Wellington, por sua vez, correu em direção ao banco de reservas, numa reação muito mais eufórica. De quem enfim conseguiu o protagonismo de que tanto se espera no Inter.

– Ele vinha trabalhando. A hora que a oportunidade chegou, ele soube aproveitar. Teve a infelicidade com algumas lesões, mas vamos esperar que consiga uma sequência. Buscamos esse jogador ano passado porque tínhamos muita esperança nele. Esse é o Wellington, jogador do drible, do um pra um, que desequilibra – elogiou o vice de futebol Roberto Melo.

 

Após meses de espera em que sobrou até do banco, o atacante teve a paciência testada até mesmo no Parque Central. Aos 29 minutos do segundo tempo, com o jogo ainda 0 a 0, Odair Hellmann o chamou para conversar. Ele percebeu brechas no lado direito da defesa rival e pensou em colocar o atacante para explorar as costas de Cotugno.

 

Wellington Silva dá o passe para o gol de Guerrero — Foto: Ricardo Duarte/SC InternacionalWellington Silva dá o passe para o gol de Guerrero — Foto: Ricardo Duarte/SC Internacional

Wellington Silva dá o passe para o gol de Guerrero — Foto: Ricardo Duarte/SC Internacional

Porém, minutos depois, Rodrigo Lindoso pediu substituição, abatido por uma gripe. O treinador optou por Nonato. Wellington vestiu novamente o colete de reserva e voltou ao aquecimento. Mal sabia ele que, 15 minutos mais tarde, mudaria o rumo da partida.

– É um sonho de todo jogador brasileiro jogar uma Libertadores. Queria muito. Pude fazer a jogada para o gol, que foi muito importante para a gente. Espero continuar ajudando a equipe – disse Wellington Silva, ao lado de Odair, na entrevista coletiva pós-jogo.

Eduardo Deconto

@_eduardodeconto

 

Wellington fala sobre a jogada do gol e a retomada no Inter

Embedded video

 
 
 

“Futebol também é esforço”

Antes do jogo de quarta, Wellington retomava aos poucos espaço no Inter. O atacante chegou a ficar dois meses sem ser relacionado para uma partida até voltar a atuar na vitória por 3 a 1 sobre o Bahia, ainda antes da parada da Copa América.

Após a intertemporada, os minutos são progressivos. Foi titular no Gre-Nal e atuou nas últimas quatro partidas da equipe. A recompensa veio com o passe para o gol e os elogios do treinador.

“Futebol não é só talento, também é muito esforço. Quando a oportunidade chegou, venho entrando melhor. Nunca fui egoísta de pensar só em mim. Todos merecem oportunidade. Quando ela chegar, espero ajudar a equipe” (Wellington).

Odair enalteceu o atleta por não se acomodar na reserva, mas também por respeitar as decisões da comissão técnica. Em alguns momentos, mesmo quando fora preterido por Guilherme Parede, Neilton ou Patrick, soube obedecer às recomendações do comandante.

– Jogador não tem que estar feliz por estar fora. Não tem que gostar. Não é uma colônia de férias. Agora vai respeitar o companheiro, a decisão do treinador, pensando no Inter, não é no meu umbigo. Estava chateado, mas respeitou a decisão hierárquica. A gente tem um diálogo. Ele é importante. Tinha total confiança nele – disse Odair.

 

Odair Hellmann e Wellington Silva riem em entrevista coletiva pós-jogo — Foto: Eduardo Deconto / GloboEsporte.comOdair Hellmann e Wellington Silva riem em entrevista coletiva pós-jogo — Foto: Eduardo Deconto / GloboEsporte.com

Odair Hellmann e Wellington Silva riem em entrevista coletiva pós-jogo — Foto: Eduardo Deconto / GloboEsporte.com

Nesta temporada, sofreu uma entorse no tornozelo esquerdo em fevereiro e ficou 15 dias fora. Chegou a atuar em sete jogos consecutivos, mas nunca durante os 90 minutos. Até por isso tem 13 partidas disputadas e apenas 380 minutos (um pouco mais de quatro jogos completos) em campo.

Wellington deve voltar a ser titular neste sábado, às 19h, quando o Inter enfrenta o Ceará no Beira-Rio, pela 12ª rodada do Brasileirão. O Colorado é sexto colocado na tabela, com 17 pontos.

Fonte: Globo Esporte