Notícias Estaduais

Governo do RS autoriza busca por investimento de R$ 500 milhões no Porto de Rio Grande

Obras devem começar no final do ano

Por

Angélica Silveira
Investimento foi aprovado para o Porto de Rio Grande

Investimento foi aprovado para o Porto de Rio Grande 

O Estado autorizou que a Cooperativa Central Gaúcha Ltda (CCGL) dê andamento, junto a Secretaria Nacional dos Portos, ao projeto que viabilizará um investimento de R$ 500 milhões no Porto de Rio Grande. A empresa está há nove anos tentando fazer o projeto sair do papel. “Agora confirmamos a decisão deles. Há seis meses, desde que assumimos, estamos estudando o projeto, confirmamos a análise técnica da área desejada, de que ele está conforme o Plano de Zoneamento do Porto”, relata o superintendente dos Portos do Estado, Fernando Estima.

A análise prévia do projeto ficou com a Superintendência. “Fizemos um estudo e entendemos que a proposta condiz com o ambiente logístico do Porto e com os planos estratégicos do governo”, afirma. O investimento fica entre o terminal da Termasa e de Containers. 

Após aprovação da Secretaria Nacional dos Portos, as obras devem começar no final deste ano ou no início de 2020. “O investimento é uma garantia para o Estado de que a logística vai funcionar junto com o desenvolvimento da área plantada e a logística para a soja. O Estado tem que estar preparado para este crescimento”, observa.

Com a nova obra, a CCGL que atualmente tem 278 mil m² de pavilhão, passará para mais de 700 mil m² para receber soja. “Isto garante um melhor armazenamento e negociação do produto”, destaca Estima. Atualmente, o chamado fluxo de expedição é de 1,5 mil toneladas por hora e saltará para 6 mil toneladas por hora. O projeto deverá ser concluído em três anos, uma vez que os navios seguirão operando durante a obra.

Considerada uma das maiores cooperativas do país, a CCGL tem cerca de 171 mil produtores e está presente em mais de 350 cidades gaúchas. Com sede em Cruz Alta, a CCGL é composta por 31 grupos cooperativistas e é a operadora dos terminais Termasa e Tergrasa, responsáveis pelos serviços de recebimento, armazenamento e expedição dos granéis agrícolas no Porto de Rio Grande. Juntos, os terminais representam aproximadamente 14% das movimentações de soja nacional e 52% de todos os grãos do Estado.

Fonte: Correio do Povo