Notícias Locais

Novos profissionais do programa Mais Médicos são recepcionados em Palmeira das Missões

Na manhã da última segunda-feira, Palmeira das Missões recebeu duas novas integrantes do Programa Mais Médicos, que atuarão nas Unidades Básicas de Saúde do município. A partir deste momento, o Programa Mais Médico do município conta quatro profissionais, sendo elas Jaqueline Bustamante, do Paraná; Sara Paiva, da Bolívia; que se unem aos médicos Eric Quillis Martins, de São Paulo e Cássio Luís Mello de Oliveira, do Rio de Janeiro que chegaram em dezembro de 2018, preenchendo as vagas deixadas pelos cubanos.

Em ato oficial, o prefeito Eduardo Russomano Freire recepcionou os novos profissionais em seu gabinete, acompanhado pelo Secretário de Saúde, Paulo Roberto Fernandes, funcionários da secretaria de Saúde; presidente da Câmara de Vereadores, Fernando Vilande e demais vereadores, além de outras autoridades.

De acordo com o prefeito “o programa é extremamente importante e visa atender principalmente municípios médios e pequenos, com o intuito de levar os profissionais às regiões que muitas vezes sentem falta deles, os quais são tão determinantes para que tenhamos uma saúde pública de qualidade. E apesar das dificuldades, o município consegue manter os principais programas e até ampliá-los graças ao empenho de todos”, externou Eduardo Russomano Freire.

As novas médicas também estão otimistas quanto ao trabalho que irá ser realizado junto à saúde do município, “que possamos estar todos juntos neste projeto, pois a população precisa muito e o que mais queremos é contribuir” enfatiza Sara Paiva.

A médica Jaqueline Bustamante, está ciente do desafio que tem pela frente, “nós sabemos que vivemos em meio a uma saúde precária e que o Brasil tem muitos problemas, mas ainda estamos caminhando e fico feliz em saber que temos profissionais preocupados com a população”, destaca a médica.

O Programa Mais Médicos foi criado no ano de 2013, contribuindo para a ampliação da assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões com carência de profissionais. O programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas, levando assistência para cerca de 63 milhões de brasileiros.

De acordo com os dados da Associação dos Municípios da Zona de Produção Rio Grandes do Sul (AMZOP) compostas por 43 municípios da região. O Estado tem uma dívida assumida de R$ 9 milhões com essa região incluindo somente secretarias, 90% são destinados à Rede Básica de Saúde. Deste valor, R$3,6 milhões estão em déficit com Palmeira das Missões. Sendo o município mais atingido em atraso de recursos com 40% contra 60% divido entre os outros 42 municípios.

Fonte: Jornal Expressão Regional