Notícias Locais

Projeto Doadores do Amanhã promove o bem e a solidariedade desde a tenra idade

Doar é um ato de amor. Doar salva vidas. Cada doação ajuda a transformar o mundo em um lugar um pouco melhor. É com o objetivo de sensibilizar doadores sobre a importância de doação de sangue que o projeto de extensão da Universidade de Passo Fundo (UPF) ligado ao Programa de Extensão ComSaúde desenvolveu o projeto Doadores do Amanhã, que promove, por meio da educação e profissionalização de educadores das escolas municipais de Passo Fundo, a realização e a perpetuação de ações de conscientização.

De acordo com a coordenadora do projeto, professora mestre Cristiane Rodrigues de Araújo, que também atua como responsável técnica do Serviço de Hemoterapia do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), o objetivo é sensibilizar futuros jovens doadores sobre a importância da doação de sangue. “Fui convidada em 2016 para participar do Programa de Extensão ComSaúde, para desenvolver e coordenar a temática voltada à doação de sangue”. Desde então, desenvolvemos diversas ações que contribuem para a disseminação e a sensibilização do assunto. Em 2018, o trabalho sobre doação de sangue ocorreu em quatro escolas pilotos de Passo Fundo, sendo duas escolas municipais de educação infantil e duas escolas municipais de educação fundamental. As ações foram descritas no livro “Doadores do Amanhã”, que será como um manual para as demais escolas desenvolverem suas ações sobre o tema, explicou.

O projeto é desenvolvido em parceria com o HSVP, a Academia Passofundense de Letras e a Secretaria Municipal de Educação. Conta com a participação do setor de Hemoterapia, da Comunicação Social do HSVP e dos cursos de Jornalismo e Artes Visuais da UPF.

Segundo o Ministério da Saúde, uma pessoa adulta tem em média cinco litros de sangue e em uma doação são coletados no máximo 450 ml. É pouco para quem doa, mas muito para quem precisa. O projeto busca, portanto, a conscientização de uma população sobre a necessidade e a importância da doação de sangue. De acordo com a professora Cristiane, participam do projeto 16 estudantes do curso de Medicina e um acadêmico do curso de Jornalismo. “Como médica e professora, sinto-me muito honrada e orgulhosa em contribuir para a educação brasileira, como, também, para a saúde pública”, disse.

Um dos resultados do projeto foi à produção da obra “Doadores do Amanhã”, lançada em novembro do ano passado, durante a Feira do Livro de Passo Fundo. O livro foi organizado pela professora Cristiane, em conjunto com Dilse Piccin Corteze e Larissa Andrea Schons. “Não podemos deixar de ressaltar que tivemos a ajuda e a colaboração de todas as pessoas e instituições envolvidas. O livro foi desenvolvido com o objetivo de explicar o projeto e servir como um manual, dando um norte de como as escolas desenvolverão essa temática a partir das experiências das escolas piloto”, disse.

O livro e as demais atividades realizadas no projeto contribuirão na formação de futuros médicos e demais profissionais que, de forma humanizada, se tornarão captadores e disseminadores de informações relevantes sobre a doação de sangue, contribuindo com a manutenção dos estoques de sangue em Passo Fundo.

Outra conquista oportunizada pelo projeto foi o apoio da Câmara de Vereadores, por meio do vereador Saul Spinelli, que propôs e conseguiu a aprovação de um projeto de lei que permite que o município promova ações e campanhas voltadas à orientação e à conscientização sobre a doação de sangue e de medula óssea. “Fico muito feliz de ter idealizado esse projeto de lei para que fosse possível perpetuar as ações educativas voltadas para o tema da doação de sangue nas escolas do município de Passo Fundo. E para que fosse possível a concretização da lei, contamos com o apoio da direção do HSVP e da UPF, e, em especial, do vereador Saul Spinelli e do jurídico do HSVP, por meio do diretor Marco Mattos”, finalizou Cristiane.

Crédito fotos: Divulgação 

Fonte: Jornal Expressão Regional